O erro

Uma coisa que costumo reparar muito são os erros ortográficos, mas sempre tenho em conta a posição da pessoa que escreve tal erro, por exemplo, se a pessoa tem ou não estudos, se a língua que ela está escrevendo é ou não a sua língua materna... Enfim, existe muitos factores que podem ou não, para mim explicar determinado erro ortográfico, e também depende do erro em si, se é uma falta de um acento ou algo bem mais grave... Assim eu reparo no tipo de erro e na pessoa que o fez, para encontrar uma justificativa.

É claro que se você for me perguntar se eu sou nota 10 em português eu vou dizer que não, aliás você já deve ter visto aqui muitas palavras sem acento, porém quando eu tenho uma dúvida grave sobre a escrita de uma palavra, das duas uma: ou eu procuro a palavra em um dicionário ou se não puder fazer isso, eu não a escrevo, por isso tenho um rigor maior nessas coisas.

Mas antes que você pense que eu estou escrevendo aqui para dar uma aula de português, eu vou tirar a sua curiosidade. 

Durante os últimos 2 meses eu fui "confrontada" com muitos erros ortográficos, dos piores que você possa imaginar, e eu ficava muito admirada com isso, pois as pessoas que escreviam tais erros já tinham um grau de instrução  considerado elevado para escrever erros tão graves, erros que posso até considerar ser de quem acabou de aprender a ler e escrever.

Foi então que há uns dias atrás, eu estava lendo um texto que escrevi para um outro blog, um texto escrito relativamente a pouco tempo, e encontro lá um erro! Uma palavra escrita com uma vogal errada! 

Ihhhh! Eu nem queria acreditar que era eu que tinha escrito aquilo, até pensei que fosse um erro na digitação, mas eis que continuo lendo o texto, e lá está novamente o erro, a mesma palavra, escrita com o mesmo erro!

Que vergonha! Eu não estava acreditando, como aquilo me foi escapar? Ainda mais agora que estava reparando em tantos erros...

Pois é, aí que está a chave!

Quando começamos a reparar demais nos erros dos outros, esquecemos que também somos propensos a errar, e a errar talvez naquele mesmo erro que estamos apontando ao outro.

É verdade sim, que devemos alertar ao próximo sobre o seu erro, mas ao mesmo tempo "deixar a nossa barba de molho" e vigiar.

Lembre-se disso, quando os erros dos outros começarem a ser enormes aos seus olhos. 

1 comentarios:

  1. olá minha linda tudo bem : :) amei a sua visita em meu blog ;). Você estar certa quando reparamos de mas nos erros dos outros esquecemos do nossos próprios erros e é , ai que temos que vigiar.

    P.S o seu blog é muito lindo e bastante espiritual já estou seguindo beijinhos e na fé

    ResponderEliminar

© Pérolas que Edificam, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena