A Parábola e a Verdade

Um dia, a Verdade andava visitando os homens sem roupas e sem adornos, tão nua como o seu nome. E todos que a viam viravam-lhe as costas de vergonha ou de medo e ninguém lhe dava as boas vindas.

Assim, a Verdade percorria os confins da Terra, rejeitada e desprezada.
Uma tarde, muito desconsolada e triste, encontrou a Parábola, que passeava alegremente, num traje belo e muito colorido.

- Verdade, por que estás tão abatida? - perguntou a Parábola.

- Porque devo ser muito feia já que os homens me evitam tanto!

- Que disparate! - riu a Parábola - não é por isso que os homens te evitam.

Toma, veste algumas das minhas roupas e vê o que acontece.

Então a Verdade pôs algumas das lindas vestes da Parábola e, de repente,

por toda à parte onde passa era bem-vinda.

- Pois os homens não gostam de encarar a Verdade nua; eles a preferem disfarçada.


Na realidade, todo mundo quer ouvir a verdade, mas não de forma áspera e rude.
Você deve ser sempre sincero, mas se magoar os outros. 
Read More

Foste feito para realizar grandes coisas!


Havia um fabricante de lápis que antes de enviar cada lápis dizia-lhe:
- Precisas de saber cinco coisas antes que eu te envie ao mundo. Lembra-te sempre destas coisas e serás o melhor lápis.

PRIMEIRO - Serás capaz de fazer grandes coisas, mas apenas se permitires seres seguro pelas mãos de alguém.


SEGUNDO - De tempos em tempos experimentarás cortes dolorosos, mas isto é necessário para que te tornes num lápis ainda melhor.


TERCEIRO - Tens a capacidade para corrigir qualquer erro que possas cometer.


QUARTO - O mais importante em ti, será sempre o interior do teu corpo.


QUINTO - Tens de conseguir escrever em qualquer condição. Deves sempre deixar uma marca clara e legível, não importa o quão difícil seja a situação.


O lápis compreendeu, prometendo lembrar-se destas palavras, e foi para a caixa consciente do desejo do seu criador.
Agora substituindo o lugar do lápis por ti; lembra-te sempre destas coisas e tornar-te-ás a melhor pessoa que podes ser.


1 -Serás capaz de grandes coisas, mas somente se permitires ser sustentado pelas mãos de Deus, e deixares que outros se aproximem de ti para partilhar dos muitos dons que tens.


2 -De tempos em tempos experimentarás sofrimentos profundos, ao enfrentar os vários problemas, mas isto será necessário para te tornares numa pessoa forte.


3- Serás capaz de corrigir erros que talvez cometas, e mesmo de crescer com eles.


4- O mais importante será sempre o que está dentro de ti.


 
5 - Por onde andares, tens de deixar as tuas marcas. Não importa a situação, deves continuar servindo a Deus em tudo.


Todo mundo é como um lápis… Feito pelo Criador com um propósito único e especial.
Compreender e lembrar permite-nos continuar a vida com significado no coração e na relação diária com Deus.

Lembra-te sempre: FOSTE FEITO PARA REALIZAR GRANDES COISAS!!!

Read More

Educação dos filhos

Dizer a seu filho que o mau comportamento dele a deixa triste não é boa política.


A clássica estratégia de repreender ou convencer o filho apelando ao sentimento de culpa infantil com frases do tipo "A Mãe está muito triste porque você pegou a tesoura" ou "Se você não comer, a mamãe vai ficar triste" não é boa prática educativa. A atitude pode confundir a criança sobre a nomeação dos sentimentos e transferir a ela responsabilidades com as quais ela ainda não sabe lidar, com prejuízo para a auto-estima e o desenvolvimento. "Geralmente, os pais dizem que estão tristes quando na verdade estão com raiva", lembra a psicóloga Cristiane Sapiro. Além da confusão de ver adultos irritados dizendo que estão tristes, a criança pode associar suas atitudes com a culpa. O recomendável é nomear as coisas como são. "Não pode pegar a tesoura porque é perigoso. Se não comer, o risco é ficar fraco e doente, e não deixar os pais tristes", exemplifica a psicóloga.

Fórmula pronta
A dona de casa Margarida Xavier, 30 anos, diz que nunca viu problema em usar a estratégia com a filha Isabela, de 4 anos. "Sempre digo que estou muito triste quando ela não se comporta bem. Acho melhor do que dizer que estou brava. Qual é o problema?", pergunta ela. "A tristeza é um sentimento destrutivo da força e a criança, em fase de auto-afirmação, precisa da mãe forte e inteira, como referência de integridade. Ela não deve sentir-se no risco de destruir a própria mãe", responde a psicanalista Renate Meyer Sanches, da PUC de São Paulo.É preferível a repreensão clara, tomando-se sempre o cuidado de dirigi-la ao comportamento indesejável, e não à própria criança. "Quando é firme na atitude, a mãe demonstra força e ocupa o lugar que é dela, o da autoridade", explica Renate. Quando usa a tristeza como arma de convencimento, ela transfere essa força ao filho. "Ele pode se convencer de que é mesmo um destruidor e assumir isso, com prejuízo para a auto-estima. No extremo oposto, ele pode inibir o impulso transgressivo, tão necessário ao crescimento, por medo de destruir a mãe", diz a psicanalista.

Educação sentimental
Evitar declarar tristeza com o filho pequeno não impede de educá-lo em relação a afetos e desafetos. "O importante é nomear corretamente os sentimentos", diz a psicóloga Cristiane Sapiro. Deve-se ressaltar que a atitude da criança provocou tristeza quando isso for verdade: se ela excluiu um amiguinho da brincadeira e ele se magoou, por exemplo. Quanto aos pais de filhos pequenos, o mais comum é que fiquem irritados, ou impacientes, ou desconcertados, ou inseguros, ou cansados, ou tudo isso junto. Mas, quando houver uma reação freqüente de tristeza, é hora de procurar ajuda.

Redação Crescer


Read More

A Parábola das Pedras


Mulher virtuosa, quem a pode achar? Pois o seu valor muito excede ao de jóias preciosas. Provérbios 31:10.

Estas palavras são jóias antigas minadas da pedreira da vida. Apenas as leia se você ousar valorizá-las. Seria melhor nunca saber do que saber e não obedecer.

Meu pai me ensinou sobre pedras. Ele era um cortador de jóia. Ele me colocava sentado à mesa diante de uma dúzia de esmeraldas. “Uma é verdadeira”, ele me dizia. “As outras são falsas. Encontre a jóia verdadeira”.

Eu pensava – estudando uma após a outra. Finalmente eu escolhia. Eu sempre estava errado.

“O segredo”, ele dizia, “não está na superfície da pedra; está dentro dela. Uma jóia verdadeira tem um brilho. Bem dentro da pedra preciosa há um brilho. A superfície pode sempre ser polida para brilhar, mas com o tempo o brilho enfraquece. Entretanto, a pedra cujo brilho vem de dentro nunca desbotará”.

Com os anos, meus olhos aprenderam a apontar as pedras verdadeiras. Nunca sou enganado. As pedras que compro são autênticas. As pedras preciosas que vendo são verdadeiras. Aprendi a ver a luz que vem de dentro.

Se eu tivesse aprendido o mesmo sobre o amor.

Passei minha vida em lugares que não deveria ter ido, procurando por alguém com olhos brilhantes, cabelo bonito, um sorriso encantador, e roupas luxuosas. Procurei por uma mulher com beleza exterior, mas sem valor verdadeiro. E fui deixado com um vazio.

Uma vez eu quase a encontrei. Há muitos anos atrás em uma terra distante, conheci a filha de um fazendeiro. Seu jeito era simples. Seu amor era puro. Seus olhos eram honestos. Mas seu aspecto era comum. Ela me amou. Ela ficou comigo em todas as situações. Dentro dela havia um brilho especial como eu nunca vi.




Mas eu continuei a procurar por alguém cuja beleza desse brilho ao resto.

A jóia estava em minha mão, mas eu a troquei por uma imitação. Não foi por falta de oportunidade. Foi por falta de sabedoria.




E agora temo que meus dias acabem sem que eu conheça a beleza da pedra preciosa.

Conheci abraços. Vi a beleza. Mas nunca conheci o verdadeiro amor.

Se eu tivesse aprendido a reconhecer o amor como aprendi a reconhecer pedras!



Quantas vezes somos enganados pelo exterior, não esqueçamos "a verdadeira pedra preciosa, possui um brilho que vem de dentro" não a troque por uma imitação!

Read More

Qual o tamanho da sua Fé?


Havia uma mulher que ha 12 anos padecia com uma hemorragia, ela ouviu falar de Jesus, e ela creu, ela determinou que se apenas tocasse nas vestes de Jesus ficaria curada.
Não seria facil, ela havia 12 anos sempre a perder sangue, ela estava fraca, ela não tinha condições, não tinha ninguém que a ajudasse a chegar até Jesus. Naquela epoca, uma mulher hemorragica era considerada impura e se ela se aproximasse de alguém, sendo impura, a pena dela era a morte, mas ela estava a morrer... Só havia uma solução ela teria que se arrastar até Jesus! "Mas é muita a multidão, e agora? como conseguir chegar até Jesus? e se alguém me vir? pode-me denunciar e me apedrejar até à morte! MAS SE EU APENAS TOCAR NAS VESTES DE JESUS SEREI CURADA! Ela estava determinada, ela tinha a certeza, os médicos nada puderam fazer, e já haviam dito que não havia solução, agora era o tudo ou nada!
A mulher foi e se arrastou, penetrou a multidão, uma pisadela daqui outra dali, pois era muita a multidão, todos querendo tocar em Jesus para receberem a cura, outros a libertação, a mulher se arrastou, sem saber ao certo o que iria lhe acontecer, ela só tinha certeza de uma coisa, SE REALMENTE ERA VERDADE QUE JESUS CURAVA, ENTÃO ELA IRIA FICAR CURADA! Durante estes 12 anos, a única coisa que havia ouvido foi "coitadinha de ti", ela não queria pena, ela queria a solução!
Finalmente, ali está Jesus! só tenho que me esforçar mais um pouco, mas ele vai a caminhar, as pessoas me pisando... tenho que fazer alguma coisa, vou-me lançar para o conseguir alcançar!
A mulher hemorragica à 12 anos, tocou as vestes de Jesus, a hemorragia estancou de imediato, porque a fé dela já havia determinado isso. Jesus então parou e falou "Quem me tocou?" os discipulos responderam " Senhor a multidão te aperta e perguntas quem te tocou?" ao que Jesus respondeu "Não. Alguém me tocou! Porque de mim saiu poder!"
Fonte: Marcos 5:24-34
Tantas pessoas tocaram Jesus naquele dia, mas apenas AQUELE toque havia provocado que saisse o poder.
Jesus nem havia dito aquela mulher que podia ser curada! Mas ela provocou a sua cura, através da sua fé!

Finalmente ela pode viver! Jesus havia curado ela, agora ela era uma testemunha do poder de Deus!

Muitos são os que vem até Jesus, mas vamos a ver, será que levam no seu coração a certeza que esta mulher levava?
Será que tem a certeza? A certeza está dentro de cada um, e ela não olha a condições nem a meios, ela só olha para o objectivo!
O resultado dessa certeza/fé é a resposta, se não houver resposta é porque não houve certeza, porque é infalivel, quem levar essa certeza/fé no coração alcança a resposta!

Agora, cada um analise: Existe essa fé dentro de sí? Se existe, então você tem que se lançar, como a mulher hemorrágica fez, não olhou às suas condições (pois era uma mulher considerada impura, jamais poderia se aproximar de outras pessoas, a pena seria a morte) nem a meios (pois não tinha ninguem que a levasse até Jesus, ela teve que se arrastar) ela se lançou, e nisto se pode ver o tamanho da sua fé, ela foi curada de imediato!
"Pelos frutos conhecereis a árvore"
Pelo resultado conhecereis a fé!
Read More

Espaço Pessoal - A repreensão



Um dia fui repreendida por um amigo, quem é que gosta de uma repreensão? Ninguém né? Eu pensei "mas ele é que errou porque me fica a repreender se eu é que tinha razão?" naquela hora fiquei revoltada, mas estava disposta a ser uma pessoa diferente, então engoli em seco e fui para casa sem falar uma palavra.

No caminho ia pensando, mas porquê Deus, porquê que fui repreendida daquela maneira se até tinha razões para dizer o que disse? Ao chegar a casa lembrei-me da palavra em Provérbios 3:12 "Porque o SENHOR repreende aquele a quem ama, assim como o pai ao filho a quem quer bem." Naquele momento um gozo entrou dentro de mim e eu sorri me ajoelhei e agradeci a Deus pelo Seu grande amor por mim, entendi naquele momento que, na verdade, não fora o meu amigo a me repreender, mas Deus, simplesmente porque me ama e me quer bem, recebi a repreensão porque Deus viu a minha sinceridade em querer mudar o meu carácter e em querer ser melhor.

Quando encontrei de novo o meu amigo, quebrei o orgulho, e fui pedir-lhe desculpa e agradeci pela repreensão, e falei ainda que as repreensões são bem-vindas.

A luta continua a cada dia, porém não esqueço da repreensão, pois, sendo ela fundamentada, ela funciona em mim para me tornar uma pessoa melhor e não para me puxar para baixo.

A repreensão dá-nos a oportunidade de reflectir e analisar as nossas atitudes para que possamos ser pessoas melhores.

Acima de tudo vemos na repreensão o Amor que Deus tem por nós. Naquele dia eu tive a confirmação de que Deus me ama, e por isso me continua a repreender, sempre que necessário.

Agora já sabe, sempre que alguém lhe repreender, análise, pois se aquela pessoa lhe repreendeu é porque quer o seu bem, caso contrario a deixaria de lado e não lhe daria nem oportunidade de reflectir sobre o assunto.

Posso dizer que esse meu amigo, apesar de distante, jamais o vou esquecer, pois ele teve a coragem de me repreender e dessa forma me ajudou!


Na fé!

Alzira


Read More

Fardo ou Honra?


E para você, é um FARDO ou uma HONRA?
Read More

Parabola da Auto-Disciplina

"Chanzi e Ligong eram dois monges shaolin que haviam descido do templo no alto da montanha para trocar suprimentos na cidade. Quando regressavam, viram na margem oposta de um rio uma moça de grande beleza, que não atravessava as águas com medo de estragar suas roupas. Chanzi lembrou-se imediatamente que não poderia olhar para mulheres e continuou o trajeto. Para sua surpresa, Ligong atravessou até o outro lado, pegou a moça no colo e deixou-a na outra margem. Após muitas palavras de agradecimento da bela garota, ambos seguiram em silêncio seu caminho. Algumas horas mais tarde, quando finalmente chegaram ao templo, Chanzi não suportou a angústia e perguntou a Ligong:

- Ligong, por que você fez aquilo? Por que pegou aquela moça no colo, sabendo que não podemos nem mesmo olhar para mulheres?

E então Ligong respondeu:

- Eu a deixei na margem do rio. Você está com ela até agora em sua mente?"



A disciplina imposta não passa de meras leis, a auto-disciplina é um esforço mental em que a própria pessoa define, dentro de sí, as suas regras a seguir.
Perante uma mesma situação um agiu com naturalidade, ajudando a jovem, porém o outro revelou onde estavam seus pensamentos.

A auto-disciplina se mantém, a disciplina imposta acabará por se quebrar.

Analise, em qual dos dois você se tem enquadrado?




A verdadeira fé é como uma auto-disciplina, onde dentro de nós desenvolvemos a plena certeza de que, mesmo o que não existe, vai passar a existir!



Read More

Para Reflectir

Jesus demorou 30 anos para se preparar para o seu ministerio, jejuou e sempre orava no monte se consagrando para cumprir a Vontade de Deus e pregar o evangelho, a Salvação.

Muito mais nós, temos que preparar e entregar o nosso melhor a Ele e para Ele, pense nisto...


Read More

O Perdão

Vale a pena reflectir, sempre tem dois caminhos. Qual você decide?

Read More

O Treinador


O treinador primeiro tem que crer no jogador, no potencial dele.
Daí, ele identifica os seus pontos fortes e fracos.
Decide como vai fazer para fortalecer os seus pontos fortes ainda mais, e eliminar os fracos.

Ele é exigente, porque sabe que o jogador será o reflexo do treinador.
Ele corrige com dureza mas não a ponto de ferir, pois conhece os limites da pessoa.
Ele mostra como se faz e dá condições para que se faça.
Ele ensina.
Ele é amigo mas não compadre.
Ele faz o indivíduo alcançar mais do que jamais conseguiria sozinho.

Todo pai (e mãe) é um treinador.
Todo professor é um treinador.
Todo patrão é um treinador.
Todo pastor é um treinador.
Todo líder é um treinador.

Você é um treinador – se não de uma outra pessoa, o é pelo menos de você mesmo.

Que tipo de treinador você tem sido?


Fonte: Bp Renato Cardoso


Read More

Talvez amanhã não dê mais tempo!

Você deseja fazer a diferença neste mundo? Não espere para amnhã, pode ser que não dê mais tempo!



OBS.: Desligue a música no fim da página.





Eu não sei qual igreja ela frequenta, mas uma coisa eu sei, ela fez a diferença. E o seu testemunho de vida, ainda hoje continua fazendo marcando vidas.


Faça a DIFERENÇA hoje!
Read More

Comece consigo mesmo


As palavras a seguir foram escritas na tumba de um bispo anglicano (1100 A.D.) nas criptas da abadia de Westminter:

Quando era jovem e livre e minha imaginação não tinha limites, eu sonhava em mudar o mundo. Quando fiquei mais velho e mais sábio, descobri que o mundo não mudaria e assim reduzi um pouco os limites de meu ideal e decidi mudar apenas meu país.

Porém este, também, parecia imutável.

À medida que chegava ao crepúsculo, numa última e desesperada tentativa, procurei mudar apenas minha família, aqueles mais próximos a mim, mas, ai de mim! Eles não mudaram.

E agora, deitado em meu leito de morte, subitamente percebo: se eu tivesse apenas mudado a mim mesmo primeiro, então, pelo exemplo, eu teria mudado minha família.

Com sua inspiração e estímulo, eu poderia ter melhorado meu país e, quem sabe, até ter mudado o mundo.
Read More

Porque usamos a aliança no 4º dedo?

Um vídeo muito interessante que explica porque usamos a aliança no 4º dedo.
 Depois de assitir, experimente fazer! (rs)

Obs.: Desligue a música no fim da página.


Read More

Pegadas na Areia



Você nunca estará sozinho, mesmo que toda a sua família, parentes e amigos te abandonem, a Pessoa mais especial do mundo estará com você!

Pense nisso!
Read More

Espaço Pessoal - Amizade

Durante minha vida eu tenho tido várias amigas, todas elas diferentes, amigas com qualidades e defeitos, como eu.

Já tive desilusões e decepções, mas também já fui surpreendida e tive muitas alegrias. E com tudo isso aprendi o significado da palavra AMIZADE.

Nenhum ser humano é uma ilha, todos nós gostamos de nos identificar com alguém, e com esse alguém partilhar as nossas felicidades e tristezas. Mas a amizade não é algo simples de ser conquistado, é algo que cresce com o tempo e que necessita ser cuidado e zelado.

Ser amigo é muito mais do que conversas diárias. Ser amigo é também se sacrificar, se desejamos realmente ter uma amizade sincera e verdadeira.

Com as amizades que até hoje tenho tido, eu pude aprender várias coisas,ente elas as essenciais são:

- Devemos valorizar todos os nossos amigos, seja ele íntimo ou menos íntimo.

- Nunca magoe um amigo, pois se a amizade verdadeira é difícil de se encontrar, imagine restaurar a amizade com um amigo magoado, e uma das piores coisas que existem é uma amizade terminada.

- Seja sempre sincero com o seu amigo. Um bom amigo não é aquele que diz apenas o que desejamos ouvir, mas sim aquele que é sincero e nos deseja o MELHOR. Mas lembre-se, seja sincero sem ofender o seu amigo, uma das maiores virtudes de um amigo é que ele fala a verdade, por mais dolorosa que seja, mas de maneira doce e não como uma acusação.

- Não procure um amigo perfeito e sim, em ser o amigo perfeito.

Na fotografia acima, sou eu e a minha amiga Bárbara, uma das minhas melhores amigas. Nós nos conhecemos, quando tínhamos 10 anos. Apesar disso, não foi uma amizade instantânea, que começou desde aí. Na verdade, só mais tarde, com 15 anos é que nossa amizade começou a ganhar consistência (rs).
Eu sei que posso contar com ela sempre, apesar de não nos vemos todos os dias e nem nos falamos todos os dias. Ela sabe os meus defeitos e eu conheço os delas, mas é isso que faz a nossa amizade, pois como alguém sábio disse: “Amigo é aquele que sabe todos os seus defeitos e ainda assim é seu amigo”.

Cultive suas amizades, cuide delas e as preze, pois um amigo leal é verdadeiramente um tesouro nos dias de hoje.

“ (…) mas há amigo mais chegado que irmão”. Prov. 18:24

Com fé.

Glenda.
Read More

Duvidando da bondade de Deus

Continuação do post " Um coração desanimado".



Gostaria de saber como o Pai se sente quando pensamos o pior ao Seu respeito em vez do melhor. Será que o coração de Deus fica ferido, como o nosso, quando questionamos o seu amor?


Não é preciso uma tragédia para duvidar do amor de Deus. A dúvida vai crescendo devagarinho tão traiçoeira quanto perigosa. Acontece quando o nosso desejo não se realiza, quando nossas necessidades são ignoradas ou ainda quando nós, a semelhança de Marta, estamos presas fazendo o trabalho “sujo”, enquanto todos os outros se divertem.


Ora, a dúvida em si não é pecado. É simplesmente um pensamento ou sentimento que surge quase de forma involuntária.


Mas quando permitimos que se aloje em nosso coração por tempo suficiente, e se prenda, aquela pequena dúvida pode se tornar um grande problema. Uma dúvida não esclarecida pode transformar-se em incredulidade. E descrença, não é apenas pecado não, mas também um sério problema. Quando não cremos mais na bondade de Deus, quando não confiamos mais em seu zelo, acabamos nos esquivando de todo o amor de que precisamos para viver.


A incredulidade derrubou Judas – ele se recusou a confiar no tempo de Deus.


A incredulidade endureceu o coração de Saul – seus olhos se fecharam para a retidão dos caminhos de Deus.


A incredulidade manteve os israelitas no deserto 40 anos, porque questionaram a capacidade de Deus em guiá-los.


E também foi a incredulidade que, no início, abriu a porta da escuridão ao mundo criado para ser luz.


O jardim do Éden deve ter sido maravilhoso. Pense: não havia casas para limpar, refeições para preparar, roupas para passar!


Eva desfrutou desse mundo: um marido deslumbrante; o Paraíso como sala de estar; Deus como companheiro. Mas, de alguma forma, em meio todas essas bênçãos, o admirável tornou-se mundano e o extraordinário veio a ser cansativo. E a sensação incómoda de descontentamento compeliu Eva a vaguear em direcção à única coisa que Deus havia negado: a árvore da ciência do bem e do mal.


Nós mulheres criamos uma necessidade desesperada de sempre “saber”, de sempre “compreender”. Desejamos um roteiro para nossas vidas, e quando Deus não o produz de imediato sentamos para escrever nosso próprio roteiro.


“Preciso saber”, dizemos a nós mesmas.


“Não”, responde Deus suavemente “você precisa confiar”.


Mas assim como a primeira mulher, não damos importância à sua terna voz e nos dirigíamos à árvore. Não à árvore sacrificial da cruz, mas à beleza altiva e elevada chamada “conhecimento”. Porque, afinal, conhecimento é poder. E é pelo poder que secretamente suspiramos.


Creio que o erro final de Eva começou com um pensamento minúsculo – um pequeno e ardente receio que, de algum modo, ela estava perdendo algo e que Deus não se interessava tanto por ela. O que havia de errado em algo tão encantador e desejável como o fruto proibido? Talvez um ressentimento oculto tenha atingido seu espírito. Adão tinha que dar nomes aos animais enquanto ela tinha que colher os frutos. Qualquer que tenha sido o motivo, isso a compeliu a querer mais.


Satanás estava pronto e à espera, querendo lhe dar mais do que ela havia pedido. Ele encheu a sua mente de perguntas “É assim que Deus disse…?” Satanás a encorajou a duvidar da palavra e da bondade de Deus, até a pergunta incessante finalmente destruir sua fé no amor de Deus.


A humanidade tem questionado o amor de Deus desde então.


Continua.


Adaptado do livro “Como ter o coração de Maria no Mundo de Marta”.






Read More

Rotina

Para reflectir: Dê valor as mínimas coisas, muitas pessoas gostariam de ter a sua vida. Não reclame, agradeça o que tem!

Read More

O mestre e o cego


Havia um certo homem, que era cego de nascença. Um certo dia, que ele estava sentado à beira do caminho, como de costume, pedindo esmola, ouviu uma grande multidão se aproximando e vindo ter com ele perguntavam ao seu Mestre: “Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?”.

O Mestre respondeu:
“Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus. Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar. Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.”

O cego ouvindo isto ficou pensativo, pois já era cego sua vida inteira e todos lhe diziam que era impossível ele passar a ver. Nunca ele havia ouvido uma voz de esperança, sempre ouvia pessoas com pena dele dizendo que aquele era o seu destino e que ele havia nascido para sofrer.

O Mestre após ter falado, cuspiu na terra, e com a Sua saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego. E disse-lhe:
"Vai, lava-te no tanque de Siloé."



O cego nem se importou com a saliva. Ele queria ver.
Ele havia ouvido uma palavra de esperança e logo se apressou. Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo, exultando de alegria, porque agora finalmente podia ver como era o seu maior sonho.

Muitas vezes as pessoas pensam que é o destino, outras pensam que é pelo pecado, outras pensam que sempre foram miseráveis e que nasceram pra sofrer, outras pensam que não têm mais jeito e até pensam que a morte é a solução, mas a realidade é que Jesus quer operar na sua vida. Você só precisa fazer como o cego, se apegar à palavra de Jesus, deixar os preconceitos e se entregar a Jesus.


Assim, também cremos que acontecerá com o conferencista Renato Maduro, certamente não será para a morte, mas para que se manifeste na sua vida, mais uma vez, a Obra de Deus.

Por isso pedimos a todos que entrem também na campanha de oração, em http://perolasdauniversal.blogspot.com/2010/05/campanha-de-oracao-pelo-bispo-renato.html
Read More

Campanha de Oração pelo Bispo Renato Maduro


Em breve estaremos colocando aqui um proposito de oração pelo Bispo Renato Maduro, se você deseja participar deixe aqui o seu nome.


Na fé da realização do MILAGRE!



Glenda e Alzira.
Read More

Entrevista com Deus

Desligue a música no fim da página :-)

Read More

Everything

Uma peça e uma linda música! :-)

Obs.: Desligue a música no fim a página.

Read More

Para os tímidos


Você é tímido? Eu sou uma mulher tímida também e sei como é difícil. Às vezes para nós tomarmos decisões simples como falar com alguém estranho, falar uma nova língua enfim, não é fácil, mas não é por isso que devemos deixar de fazer. Pelo contrário, se é difícil, é sacrifício, e se é sacrifício, agrada a Deus!

Vivemos num mundo conturbado, cheio de violência, medo e catástrofes como tufões, furacões e inundações por todos os lados. As pessoas estão tão preocupadas com a sua vida profissional, em darem o melhor para sua família, em esmerarem-se nos estudos para se atualizar que acabam ficando ocupadas só com as coisas materiais. Quando os problemas vêm e afetam a saúde, a família e o trabalho ficam sem saber o que fazer, mesmo com todo o preparo e cuidado para proteger e estabilizar suas vidas. Todas essas estruturações não são capazes de ajudá-las nesses momentos. E aí pensam que estão sozinhas... Onde estão aqueles que conhecem a saída? Onde estão os que sabem daquela porta escondida?

Certa vez, Jesus estava no barco com seus discípulos e dormia tranquilamente. Logo depois, veio uma grande tempestade que balançava o barco a tal ponto que os Seus discípulos pensaram que iriam naufragar. Eles acordaram Jesus, dizendo: Mestre, vamos afundar! Os discípulos só viam as dificuldades, não viam que Jesus estava ali no barco com eles. Tenho certeza que Jesus entrou naquele barco e também dormiu para nos mostrar como é viver confiando em Deus. Ele nos faz ver que vivemos num mundo cercado de tempestades, e que nossos barcos balançam e parecem que vão a pique. Mas temos que ter a tranquilidade Dele diante da tormenta, pois o nosso Deus é Fiel e não temeremos!

A única saída é o exercício da fé. “Perguntou-lhes, então, Jesus: Por que sois tímidos, homens de pequena fé? E, levantando-se, repreendeu os ventos e o mar; e fez-se grande bonança” (Mateus 8.26). Os discípulos então se perguntaram: “Quem é Esse?” Eu, porém, digo: é o Todo-Poderoso Filho de Deus, que também disse que teríamos a mesma autoridade e realizaríamos maiores milagres ainda, pois Ele iria para o Pai e nos daria o Auxiliador.

Há muitas vidas na beira da morte, que estão gritando por socorro. O que Jesus nos ensina nessa situação? Falar e acalmar o vento. Temos que usar a voz da autoridade concedida por Ele. Essa autoridade foi dada a você que é tímido também. Só se vê a coragem quando ela é exercitada numa hora dessas, onde tudo parece estar se acabando. Quantas vezes você ouviu os problemas de alguém e usou essa autoridade que lhe foi concedida?

Precisamos praticar essa fé todos os dias, pedirmos ajuda e direção ao Espírito Santo. Se deixarmos a timidez de lado, usarmos a nossa fé e autoridade, e confiarmos, a bonança também nos é concedida, e melhor, como honra à nossa coragem!


Na certeza,

Autora:Ester Bezerra, publicado em http://www.ebiuniversal.com.br/
Read More

O Pardal e a Águia


O sol anunciava o final de mais um dia e lá, entre as árvores, estava Andala, um pardal que não se cansava de observar Yan, a grande águia.

Seu vôo preciso, perfeito, enchia seus olhos de admiração. Sentia vontade em voar como a águia, mas não sabia como o fazer. Sentia vontade em ser forte como a águia, mas não conseguia assim ser. Todavia, não cansava de segui-la por entre as árvores só para vislumbrar tamanha beleza...

Um dia estava a voar por entre a mata a observar o voo de Yan, e de repente a águia sumiu da sua visão. Voou mais rápido para reencontrá-la, mas a águia havia desaparecido.
Foi quando levou um enorme susto: deparou de uma forma muito repentina com a grande águia a sua frente. Tentou conter o seu voo, mas foi impossível, acabou batendo de frente com o belo pássaro. Caiu desnorteado no chão e quando voltou a si, pode ver aquele pássaro imenso bem ao seu lado observando-o.

Sentiu um calafrio no peito, suas asas ficaram arrepiadas e pôs-se em posição de luta. A águia em sua quietude apenas o olhava calma e mansamente, e com uma expressão séria, perguntou-lhe:

“Por que estás a me vigiar, Andala?”

“Quero ser uma águia como tu, Yan. Mas, meu voo é baixo, pois minhas asas são curtas e vislumbro pouco por não conseguir ultrapassar meus limites.”

“E como te sentes amigo sem poder desfrutar, usufruir de tudo aquilo que está além do que podes alcançar com tuas pequenas asas?”. Perguntou Yan.

“Sinto tristeza. Uma profunda tristeza. A vontade é muito grande de realizar este sonho...” - O pardal suspirou olhando para o chão... E disse:
“Todos os dias acordo muito cedo para vê-la voar e caçar… És tão única, tão bela! Passo o dia a observar-te.”

“E não voas? Ficas o tempo inteiro a me observar?”. Indagou Yan.

“Sim. A grande verdade é que gostaria de voar como tu voas... Mas as tuas alturas são demasiadas para mim e creio não ter forças para suportar os mesmos ventos que, com graça e experiência, tu cortas harmoniosamente”.

“Andala, bem sabes que a natureza de cada um de nós é diferente, e isto não quer dizer que nunca poderás voar como uma águia.
Sê firme em teu propósito e deixa que a águia que vive em ti possa dar rumos diferentes aos teus instintos.
Se abrires apenas uma fresta para que esta águia que está em ti possa te guiar, esta dar-te-á a possibilidade de vires a voar tão alto como eu. Acredita!” - E assim, a águia preparou-se para levantar voo, mas voltou-se novamente ao pequeno pássaro que a ouvia atentamente:

“Andala, apenas mais uma coisa: Não poderás voar como uma águia, se não treinares incansavelmente por todos os dias. O treino é o que dá conhecimento, fortalecimento e compreensão para que possas dar realidade aos teus sonhos. Se não pões em prática a tua vontade, teu sonho sempre será apenas um sonho.”

Esta realidade é apenas para aqueles que não temem quebrar limites, crenças, conhecendo o que deve ser realmente conhecido.

Um pardal poderá, sempre, transformar-se numa águia, se esta for sua vontade.

Não fique observando de longe teus sonhos. Confia em ti e voa!
Read More

Empurre (P.U.S.H)


Uma noite, um homem estava dormindo em sua cabana quando de repente seu quarto ficou cheio de luz e Deus lhe apareceu.

O Senhor disse ao homem o trabalho que ele deveria fazer para Ele e mostrou-lhe uma grande rocha na frente de sua cabana. O Senhor explicou que o homem deveria empurrar (PUSH em inglês) a rocha com toda a sua força. O homem então o fez, dia após dia.

Por muitos anos ele pelejou de sol a sol; com seus ombros escorados na fria e maciça superfície da rocha imóvel, empurrando-a com toda a sua força. A cada noite o homem retornava á sua cabana aborrecido e sem roupa, sentindo que havia gasto todo o seu dia em vão.

Desde que o homem mostrou-se desencorajado, o adversário (satanás) decidiu entrar em cena colocando pensamentos em sua mente desgastada: "Você tem empurrado essa rocha por tanto tempo, e ela ainda nem sequer se moveu." Isso dava ao homem a impressão de que sua tarefa era impossível e que ele era um fracasso. Esses pensamentos desencorajavam e desanimavam o homem. "Por que eu vou me matar tentando fazer isso?", ele pensou: "Eu farei apenas o possível, colocando o mínimo esforço e isso será suficiente".


E era o que ele planejava fazer, até que um dia ele decidiu fazer disso um alvo de oração e levar os seus pensamentos atribulados ao Senhor.

"Senhor", ele disse, "eu tenho trabalhado duro e por muito tempo em Teu serviço, colocando toda a minha força para fazer aquilo que o Senhor me mandou. Entretanto, após todo esse tempo eu não consegui mover essa rocha por nem um milímetro. O que está errado?Porque eu tenho falhado?"

O Senhor respondeu com compaixão:

"Meu filho, quando eu lhe disse para me servir e você o aceitou, eu disse que sua tarefa seria e empurrar a rocha com toda a sua força, e é o que você tem feito. Eu nunca sequer mencionei que eu esperava que você a movesse. Sua tarefa era empurrá-la. E agora você vem a mim após todo o seu esforço, pensando que você falhou. Mas, será isso realmente verdade? Olhe para si mesmo. Seus braços estão fortes e musculosos, suas costas estão enrijecidas e bronzeadas, suas mãos estão calejadas pela pressão constante, suas pernas se tornaram musculosas e firmes. Pela oposição você cresceu muito e agora suas habilidades superam o que você era antes. Ainda assim, você não moveu a rocha, mas seu chamado foi para ser obediente e empurrar, exercitando sua fé e confiança na minha sabedoria. E isso foi o que você fez. Agora, meu filho, Eu mesmo moverei a rocha."

Às vezes, quando ouvimos uma palavra de Deus, nós tentamos usar nosso próprio intelecto para decifrar o que Ele quer, quando na verdade o que Ele deseja é apenas nossa obediência e fé. Em todos os sentidos, exercite a fé que remove montanhas, mas saiba que continua sendo Deus quem as move.

Quando tudo parecer estar errado, apenas empurre - P.U.S.H.!
Quando o trabalho te deixar para baixo, apenas - P.U.S.H.!
Quando as pessoas não agirem da maneira que deveriam, apenas - P.U.S.H.!
Quando o seu dinheiro parecer ir embora e as contas ficarem, apenas - P.U.S.H.!
Quando as pessoas não compreenderem você...apenas -P.U.S.H.!

P. = Pray (ore)
U. = Until (até)
S. = Something (alguma coisa)
H. = Happens (acontecer)

"ORE ATÉ ALGUMA COISA ACONTECER"

Não desista, você está a um passo de suas bençãos! (Desconhecido)

Fonte: http://nandasvieira.blogspot.com/
Read More

Porquê a Santa Ceia? (Ultima parte)


Quem não comer do meu corpo e não beber do meu sangue não terá a vida eterna.

Jesus falou que ninguém chegaria ao Pai, senão por Ele. A nossa condição de pecadores jamais nos permitiria chegar junto de Deus, porém, quando obtemos o perdão pelo Sangue de Cristo, então temos a condição de chegar junto de Deus.

Então este é o motivo da Santa Ceia - A Comunhão com Deus – O corpo e o Sangue de Cristo firma uma Nova Aliança diferente da firmada no antigo testamento. Quando tomamos do pão e do vinho estamos afirmando essa aliança. Uma aliança é um compromisso, um pacto, mas não são todos que tomam coragem de firmar tão grande aliança, pois esta exige um compromisso de fidelidade, de entrega, tal como Jesus se entregou por nós, assim, nós nos devemos entregar a Ele, mas como? Vivendo para fazer a Vontade de Deus, para andar como Jesus andou aqui na terra, buscar o aflito e o trazer para a luz, deixar de lado o orgulho, as nossas vaidades, o nosso querer. Esta nova aliança exige de nós um despreendimento das coisas carnais, é necessário nascer de novo, nascer para ser usado pelo Espírito Santo.

O respeito e temor pelas coisas de Deus, a consideração ao tomar do corpo e do sangue de Cristo é um reconhecimento do quão pequenos nós somos e do quão necessitados da Sua presença e do Seu perdão.

Ao tomar do pão devemos pedir para que o nosso corpo seja usado pelo Espírito Santo, tal como o corpo do nosso Senhor Jesus foi usado por Deus para fazer a vontade do Pai, assim que o nosso corpo ao participar do pão, pela fé, seja usado por Deus para fazer a Sua Santa Vontade. Ao tomar do vinho devemos pedir para que o Espírito Santo venha a confirmar dentro de nós a salvação. É necessário nascer do Espírito Santo para alcançar a Salvação da nossa alma.
Devemos participar sempre da Santa Ceia, de forma consciente e sempre renovando a nossa comunhão com Deus para que depois de alcançar a salvação, esta não se venha a perder, pois a salvação não é um bem adquirido, mas uma condição.

Por tudo isto, quando for participar da Santa Ceia, lembre-se da sua importância e do motivo pelo qual a deve tomar e jamais o faça como um habito ou um costume religioso, mas faça-o com temor no coração.

Na fé!

Alzira
Read More

Porquê a Santa Ceia? (Parte 2)


O sangue derramado na cruz foi entregue como o sangue do cordeiro perfeito, sem mácula, para remissão de pecados, ou seja, para que os nossos pecados possam ser perdoados.
Mas então se eu pecar ao tomar o vinho eles são perdoados? Sim, é verdade, no entanto tem que existir arrependimento e o compromisso de não voltar de novo a cometer tal pecado, por exemplo, se eu mentia e tomo do vinho e me arrepender dessa mentira, então Jesus me lava desse meu pecado, porém se eu, após a Santa Ceia volto a mentir, então eu provei que o meu arrependimento não foi sincero e dessa mesma forma estou desmerecendo o sacrifício de Jesus, ou seja, o tomar do sangue de Jesus não é qualquer coisa, não é a condição de poder pecar, mil vezes não, Jesus perdoa, é certo, mas Ele perdoa se a pessoa, de verdade, se arrepender e tomar a decisão de não mais voltar ao pecado, tem que ser um compromisso sério, daí a importância da Santa Ceia, se a pessoa não está disposta a largar o pecado, então ela não deve tomá-la, sob pena de trazer maldição para sua vida.
Mas e eu que já me arrependi e não voltei ao pecado, porquê tomar do vinho?
Porque da mesma forma como referido anteriormente com o pão, assim também o vinho, o facto de você e eu nos termos arrependido de coração e nos desviarmos do pecado, ainda assim, somos falhos e pecadores e sempre devemos vigiar e de novo devemos relembrar o sacrifício de Jesus e O aceitar, porque o tempo de igreja enfraquece muitas pessoas, tornando-se num acto rotineiro, e muitas pessoas chegam a perder a noção da importância da Santa Ceia.
Repare-se que Jesus poderia ter morrido por nós de qualquer outra forma, poderia ter sido morto com espada, por exemplo, mas Ele foi crucificado no madeiro, e está escrito na palavra de Deus que maldito é aquele que é pregado no madeiro (Gálatas 3-13), daí podemos ver que Jesus levou sobre si até a nossa maldição, a maldição do pecado, o Seu sangue foi todo derramado na cruz daí significa que todo o pecado Ele tem a condição de perdoar, mas tal como no pão que só é sarado quem quer e aceita, assim é no vinho, só quem aceita e se arrepende de corpo, alma e espírito é que verdadeiramente é perdoado pela fé em Cristo.


(Continua...)




Publicado por Alzira


Read More

A Insegurança


Normalmente a pessoa insegura é caracterizada por estar sempre pedindo opiniões de coisas que ela faz ou irá fazer. Ela pede opinião de aspectos de sua vida a pessoas com vidas diferentes e que, por vezes, não têm a mínima ideia do que ela está a viver.
E como uma pessoa que não vive o que eu vivo, pode me dar a opinião de uma coisa que ela não vive? Há coisas que somente nós, sozinhos devemos fazer.

A pior consequência da insegurança é que ela se transmite. Quando você está inseguro, você passa isso para as pessoas que estão ao seu redor, e as pessoas que estão ao seu redor também ficarão inseguras nas suas atitudes. E aí dá resultado naquela famosa frase: “Você acha que os outros vão ficar seguros em você, enquanto você próprio não está?” E a resposta é óbvia: É claro que não!

Mas a pessoa insegura insiste em pensar que se ela tivesse o apoio das pessoas ao seu redor, ela seria bem sucedida e perderia a sua insegurança. Mas isso é apenas uma ilusão, porque se você reparar, você mesmo não gosta de estar com pessoas inseguras e sim com pessoas idealistas e muito seguras de si mesmo. Pois assim como a insegurança se transmite, a confiança em si mesmo também.

As outras pessoas não estão procurando passar segurança a você e sim em sentir confiança em você.

Nós queremos conhecer pessoas confiantes e estar ao redor delas… Mas queremos também ser pessoas assim…

Mas como acabar com a insegurança que tanto nos persegue? Como transmitir segurança, quando estamos apavorados?

A insegurança, normalmente nos atinge por meio de algum tipo de medo...

Medo de ser nós mesmos, medo de dirigir/conduzir, medo do que os outros vão pensar, pela timidez, pela ansiedade etc., etc. ...

Então o que fazer?

Para perder a insegurança é necessário um trabalho contínuo, ela não vai desaparecer do dia para noite. Você deve tomar atitudes que farão uma grande diferença, alguma delas são:


- PARE de pedir opiniões alheias a coisas que só dizem respeito a si próprio e a sua vida, pare de perguntar se você deve ir pela direita ou pela esquerda, se deve ou não fazer determinada coisa.
É você que tem que viver a sua vida e não os outros que a devem controlar. Pedir opiniões é bom, mas nãoNegrito para todos os passos que você tem que tomar.

- ENFRENTE o medo que a insegurança está lhe trazendo.

- Seja IDEALISTA, você tem que ser genuíno e não um robot que faz o que todo mundo diz. Seja você próprio.

- Peça ajuda a DEUS, a insegurança, como referi anteriormente, não se perde da noite para o dia, ela necessita de um tratamento, e a melhor pessoa para lhe ajudar é, sem dúvidas, DEUS.
Deus que é a pessoa mais importante do mundo, e Ele está com você, então não há porque temer ou ficar inseguro, siga em frente e livre-se da prisão da insegurança!


"Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com minha destra fiel”. Isaías 41.10

Com fé.

Glenda.
Read More

Arrume suas gavetas


Uma vez li alguma coisa a respeito de uma garota que pedia para a sua avó a solução de um problema grave.

A avó disse: "suba, arrume suas gavetas e após fazer isso você terá a solução".
Experimentei perguntar para as pessoas mais velhas se realmente existe uma conexão e perguntei certa vez para a minha avó o que tinha a ver a gaveta com os problemas e ela muito sabiamente me falou que a gaveta desarrumada é o espelho da vida, então toda vez que você está com alguma coisa bagunçada, alguma área de sua vida manifesta bagunça. Toda vez que você está com alguma coisa desorganizada, essa desorganização se reflete na sua vida.
Lembre: você é um reflexo de Deus, um reflexo do universo. Você tem um mundo dentro de si. Sua casa é um reflexo de seus estados emocionais.
Se você tem dentro de si reflexo do mundo, quando está desorganizado interiormente, manifesta isto exteriormente.
Quando essa manifestação exterior veio antes, você pode reorganizar o seu mundo interno mostrando simbolicamente que está arrumando externamente.
O universo funciona assim: o que está dentro está fora. O que está em cima está embaixo. O que está de um lado está de outro. Então se você lembrar sempre que pode influenciar o interior com o exterior e vice-versa, você tem a chave para a organização total.
No momento em que você limpa a sua gaveta e joga fora aquilo que não presta, está reprogramando simbolicamente o seu interior. É uma das melhores chaves para conseguir serenidade e respostas para problemas muito difíceis.



Fonte: http://realizandoossonhosdedeus.blogspot.com/
Read More

Porquê a Santa Ceia? (Parte 1)


Jesus mandou lembrar do seu sacrificio, e sempre tomar do corpo e do sangue em memória dEle, mas porquê? O que é o pão e o vinho?


Apesar de ser um simples pedaço, o pão após ser consagrado torna-se, pela fé, a representação do corpo de Jesus que foi entregue por nós, já o vinho, da mesma forma, após ser consagrado torna-se na representação do sangue de Jesus, entregue por nós.
Mas afinal o que isto quer dizer?
Parece uma mera formalidade, porém quando a pessoa aceita o sacrificio de Jesus, este acto de comer do corpo e beber do sangue é muito mais do que isso, Jesus foi entregue em sacrificio, o seu corpo foi entregue e moído para carregar as nossas dores.
Todas as nossas dores foram sobre Ele, isto quer dizer que se eu carrego uma dor ou uma doença, eu não a devo carregar porque Jesus já a levou sobre sí ha mais de 2000 anos, mas então porque eu continu-o a carregar essa dor?
Porque você quer!
A partir do momento em que você se revoltar e falar pra Deus que Jesus já carregou essa dor ou essa doença, e que você já não a deve carregar e passar a não aceitar, então Jesus, pela sua , vai-lhe curar.
Eu lembro que eu era muito angustiada e um dia, meditando na palavra de Deus, li que Jesus começou a se angustiar muito no Monte das Oliveiras, ainda antes de ter sido feito prisioneiro, então eu entendi que a angustia que eu estava a sentir e havia sentido por tantos anos, já não era minha, eu já não devia carregar aquela angustia, e falei isso para Deus, daí em diante eu passei a me sentir aliviada, e em pouco tempo eu já tinha paz e a angustia que sentia constantemente simplesmente desapareceu. Tomando consciencia da verdade, então podemos ser livres, e isso aconteceu comigo.
Mas e eu que já fui curada, porque devo tomar do corpo?
É muito frequente nas igrejas, com o passar dos anos, mesmo as pessoas que já foram curadas, a dor voltar e a doença reaparecer, então esse é o motivo pelo qual devemos sempre participar do corpo de Jesus, para não aceitarmos as dores e doenças de volta, vivermos aceitando o sacrificio de Jesus e não aceitando doença nem dor nenhuma de volta ao nosso corpo, se eu já fui curada e vem a dor de novo, eu devo logo repreender essa dor, afirmando, com autoridade, que essa dor saia! E na hora da Santa Seia aceitar de novo a entrega do corpo de Jesus por mim, isto é algo que tem que ser constante, porque mesmo eu já tendo sido curada, a dor pode tentar voltar, mas cabe a mim dizer "não" para essa dor, por esse motivo devemos sempre tomar do corpo de Jesus.
"Jesus aceito o sacrificio que o Senhor fez por mim e não aceito mais doenças no meu corpo, porque mais uma vez eu lembro o Seu Sacrificio e meu corpo sarado e livre de todas as doenças é a confirmação de que o Teu sacrificio não foi em vão, por Ti, Jesus, eu estou curada!"
O facto de eu não aceitar as doenças não é rebeldia, como muitos possam pensar, pelo contrario, se eu aceitar as dores no meu corpo eu estarei desmerecendo o sacrficio de Jesus, é como se estivesse a falar para Jesus que não aceito o Seu sacrificio por mim, e isso é muito grave.


(Continua... )
Read More

Posso Recomeçar

Desligue o som no fim da página :-)

Read More

Será que DEUS aceita um homem pela metade?


Um amigo enviou esta mensagem para nós e decidimos partilhar com vocês, para que cada um reflita.


Um homem entra na igreja, ele não tinha pernas e rastejava...
O homem se arrasta até o altar...
As pessoas se calam e ficam impressionados olhando!
Ele diz ao pastor , com os olhos cheios de lagrimas:
“Pastor será que DEUS aceita um homem pela metade?”
Todos se perguntam o que será que o pastor vai responder.
Então DEUS fala através dos lábios do pastor:
“Sim, DEUS aceita um homem pela metade que se entrega por inteiro,
Mas não aceita um homem inteiro que se entrega pela metade!”
...
Como você se tem entregue? Quem tem sido você diante do SENHOR?
Pense nisso...
Read More

As onze regras do Bill Gates

Um vídeo muito interessante!

Obs.: Desligue o som no final da página.

Read More

O Foco e a Meta

Devemos sempre manter o foco e a meta. A meta bem defenida e o foco bem avivado com uma estrategia bem definida!

Read More

A Parábola do Juiz iniquo


Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum.

Havia, também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário. Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito homem algum; todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me.

Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo. Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los ? (Lucas 18:2–8)

Esta parabola foi proferida por Jesus, para mostrar para os que o buscavam da importancia de sempre orar.

Ela mostra a persistencia de uma mulher, viúva e que estava a ser injustiçada. Naquele tempo as viúvas não eram muito bem vistas, elas não tinham condições, quem sustentava a casa era o homem e quando este morria a mulher ficava desamparada. Então, ela estava numa condição muito precária, creio que a causa que ela buscava resolução, poderia mudar a sua vida e da sua familia. Mas aquele juiz não queria saber de ninguém.

Como hoje em dia acontece, existe muita gente a sofrer, porém ninguem se tem importado com ela, dizem que está mal para todos, e até usam isso como desculpa. Talvez você já esteja cansado de clamar e pensa que já não adianta, leia de novo esta parabola. Eu creio que essa viúva engoliu muitos sapos, o juiz deve de a ter oprimido e humilhado muitas vezes, mas ela não desistiu, ela insistiu, e só parou quando alcançou a resposta.
Não pare de clamar, não desista do seu objectivo, persevere! continue orando e faça a sua parte, não fique parado em casa à espera que as coisas lhe venham bater à porta, lute pelos seus sonhos, pelos seus objectivos.

Mesmo o juiz iniquo, e quem sabe corrupto, foi obrigado a responder aquela mulher, por causa da sua determinação.





Read More

Um coração desanimado


Continuação do post “Não é justo!”

Quando estamos distraídas, o desânimo está ali bem pertinho. O cansaço se aproxima sorrateiramente enquanto a vida nos subjuga. Ele nos leva a dizer e a fazer coisas que nunca pensamos em dizer e fazer. O desânimo acaba com nossas perspectivas e defesas. Embora tenhamos feito grandes obras para Deus, o desânimo nos diz que somos inúteis e estamos sem esperança e abandonadas.

Elias sentiu esse tipo de desânimo. Quando obteve uma vitória considerável sobre os profetas de Baal (I Reis 18), ele ficou nas alturas. Mas, no momento em que Jezabel o ameaçou de morte, as palavras arrogantes da rainha perversa trouxeram, com um golpe, o grande profeta de volta para o chão. Em menos de 24 horas após a descida do fogo santo do céu – o que provou, de uma vez por todas, que Deus era Deus – Elias estava fugindo.

A distração o fez temer.

O desânimo o fez se esconder.

“Não te importas?”, Elias perguntou a Deus, enquanto tremia assentado debaixo de um zimbro no deserto. “Já basta, ó Senhor”, ele disse em I Reis 19.4, “toma agora minha vida”. Deixe-me morrer.

Você tem passado tempo debaixo do zimbro da autopiedade? É fácil encontrar um lugar à sombra e sentir compaixão de nós mesmas quando estamos distraídas e desanimadas. Especialmente quando nos defrontamos com um obstáculo inesperado. Especialmente quando parece que fugimos de algo para salvar a nossa vida.

Ou talvez você conheça melhor o quartinho de zimbro do isolamento. O fracasso parece tão iminente, e é mais fácil esconder-se do que encarar a vida. Então, tiramos a confiança despedaçada de nossos ombros trémulos, cobrimos nossa cabeça e suplicamos para sermos dispensadas das ocupações regulares da vida. Estamos abatidas e deprimidas – e tudo por causa do desânimo.

O desânimo nos tira toda a esperança, todo a visão, todos os amanhãs e todos os sonhos. E seguramente tirou tudo isso de Elias.

Mas a descrição sensível de I Reis 19-5-7, faz alusão de toda a ternura que está à nossa disposição no momento do desânimo. Lembra o que aconteceu? Deus enviou um anjo para trazer alimento ao profeta abatido. Então o anjo ainda ficou de guarda enquanto Elias caía no sono.

Quando estamos distraídas e desanimadas, cansadas e sobrecarregadas, não há melhor lugar para ir do que nos braços do Pai. Somente Ele sabe do que precisamos. Não se lastime debaixo de um zimbro. Não se esconda em um quartinho de zimbro. Busque ao Senhor e permita que Ele dissipe todo este desânimo.

Quando fizer isso, você encontrará a cura para o seu coração ferido.

Mesmo se a dúvida for inevitável.

Continua

Adaptado do livro: “Como ter o coração de Maria no mundo de Marta”.
Read More

A Multiplicação III

"E chegaram os seus discípulos, e levaram o corpo, e o sepultaram; e foram anunciá-lo a Jesus.
E Jesus, ouvindo isto, retirou-se dali num barco, para um lugar deserto, apartado; e, sabendo-o o povo, seguiu-o a pé desde as cidades. E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos. E, sendo chegada a tarde, os seus discípulos aproximaram-se dele, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já avançada; despede a multidão, para que vão pelas aldeias, e comprem comida para si. Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer. Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E ele disse: Trazei-mos aqui. E, tendo mandado que a multidão se assentasse sobre a erva, tomou os cinco pães e os dois peixes, e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou, e, partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos à multidão. E comeram todos, e saciaram-se; e levantaram dos pedaços, que sobejaram, doze alcofas cheias. E os que comeram foram quase cinco mil homens, além das mulheres e crianças."
Mateus 14:13-21

Este é um dos mais populares milagres de Jesus onde existe a multiplicação dos pães e peixes, este milagre encontra-se descrito em vários livros(Marcos 6:30-34; Lucas 9:10-17; João 6:13) no evangelho de João refere que Jesus fez para provar os discipulos, aqui, porém, fala que Jesus se compadeceu da multidão.

Repare-se que apesar da multidão o seguir, Jesus entrou no barco e naquele momento Jesus não se preocupou com o povo, porém, e porque a multidão o continuou a seguir a pé, Jesus então os curou e buscou alimentar aquele imenso povo.

Passando para os dias de hoje, uma multidão vem até Jesus, porém quando Jesus entra no barco, significa que ele não respondeu aos apelos do povo e se foi, muitos poderiam ter dado costas e ido embora, creio que alguns o fizeram, e como não existiam meios de transporte devem ter reclamado muito, pois fartaram-se de andar e não alcançaram nada, "Jesus virou-nos as costas como se fosse uma pessoa muito importante e nada fez por nós" era o que poderiam ter falado aquela multidão, mas eles nem pensaram 2 vezes, eles continuaram seguindo Jesus, eles sabiam que se Jesus não fizesse ninguem mais podia fazer, apesar do cansaço, apesar das enfermidades, eles seguiram o barco a pé, dando a volta a todas as margens, imagino que devem ter corrido para não perderem Jesus de vista, deve ter sido muito dificil este momento, mas eles preserveraram.
Jesus ao descer do barco, logo se compadeceu deles e os curou, isto é muito forte! Para todos nós que pedimos e a resposta parece tardia, devemos preserverar e mais do que isso, nos esforçarmos mais ainda, correndo atraz da benção.

Continuando... Jesus ficou tão tocado por aquela multidão que não havia olhado a meios e o seguiu que até esqueceu a hora, Jesus havia visto que aquela multidão era determinada e tinha sede de Deus. Os discipulos chegaram até Jesus falando: despede-os para que se vão alimentar, repare-se que eles (o povo) já haviam sido curados, então essa multidão estava ali por amor. Jesus não teve coragem de os despedir, assim é nos dias de hoje, aquele que vem a Jesus de coração, Jesus não os despede, Jesus fica com eles e os alimenta. Então Jesus fala para os discipulos dai-lhes vós de comer. Os discipulos para mostrar a Jesus que tinham razão falaram, não temos se não cinco paes e dois peixes, mas a razão dos homens, não é como a razão de Deus. Jesus pediu então aos discipulos, para lhe trazer a comida e sentar o povo. Agora, devo confessar que quando esta historia me era contada quando era criança ficava um pouco confusa, pois parecia irreal, como se fosse um golpe de magia, mas não foi nada disso que aconteceu, repare-se que Jesus teve que pegar os paes e os peixes, depois de os abençoar, os partiu, ou seja, depois de os abençoar eles continuaram a ser 5 paes e 2 peixes, ao contrario do que se possa pensar, eles não se transformaram em 100 peixes, por exemplo, não!, eles continuaram os mesmos 2 peixes, porém ao repartir foi o inicio do milagre. À medida que Jesus ia repartindo eles se multiplicavam, tal como nos textos anteriores, quando se retirava ia sendo reposto, assim acontece aqui. Com isto todos comeram e se fartaram, essa pouca comida ao entrar nas pessoas continuou se multiplicando, e o que sobrou foi ainda muito, quer dizer que poderia alimentar muitas mais pessoas além das 5 mil, para Jesus não houve limites.

A multiplicação exige uma acção de entrega e de confiança, de certeza além dos olhos humanos. Para Jesus não importa a quantidade que você tem, você quer que se multiplique? Então use a sua fé e obedeça!

Read More

A SAMAMBAIA E O BAMBU

Está demorando pra acontecer o que você tanto deseja? Veja essa linda história

video

Read More

O Livro da Vida


Era uma vez um homem que, entre a consciência e o sonho, se deparou com uma grande sala.
Ao se aproximar percebeu um guardião na porta que disse:
Ninguém pode entrar aqui, porque aqui estão guardados os “livros da vida”, aquele que conseguir passar por esta porta poderá ter acesso ao livro da vida e modifica-lo a seu gosto.

A curiosidade dele era muito grande! Afinal poderia escolher seu destino.
Com a insistência o guardião resolveu ceder um pouco e disse:
Esta bem, vou te dar cinco minutos, nem mais um segundo.

Ele nem acreditou! Cinco minutos era mais do que suficiente para que pudesse decidir o resto da sua vida, afinal, poderia apagar e acrescentar o que quisesse no livro da vida.

Logo entrou e a primeira coisa que viu foi o livro da vida do seu maior inimigo.
Não aguentou de curiosidade. O que será que estava escrito no livro dele? Assim pensou.
O que será que o destino reservava para aquela pessoa que eu não suportava?
Abriu o livro e começou a ler. Ele não se conformou e ai verificou que a vida lhe reservava muitas coisas boas e não teve dúvidas, apagou as coisas boas e reescreveu aquele destino com uma porção de coisas más.

Logo viu um outro livro de alguém que ele também não gostava, e fez a mesma coisa...

Derepente se deparou com seu próprio livro!
Não acreditou!
Aquele era o momento...irira mudar o seu destino...iria escrever so coisas boas ...
E seria só a pessoa mais feliz do mundo!!!

Quando foi pegar o livro, eis que alguém bate no ombro dele:
Seu tempo acabou! Pode sair!
Ele ficou sem ação!
Mas eu não tive tempo nem de abrir o meu livro!!! Disse ele"

Pois é, disse o guardião. Eu te dei cinco minutos preciosos mais você só se preocupou com a vida dos outros e não teve tempo de ver a sua...e assim é... quantas pessoas se ocupam de falar dos outros, julgam e não olham para sua própria vida?

Quando percebem, o tempo passou e a vida (não vivida) ficou para traz.

Não se esqueça, a flecha lançado não tem volta.


Fonte: http://mulheresdepacto.blogspot.com/


Muitos em vez de gastar o seu tempo com a sua vida, ficam mais preocupados em gastar o seu precioso tempo em prejudicar aqueles que odeiam, em ficar a falar da vida dos vizinhos, colegas de trabalho, etc.


Pense bem, será que vale a pena?


Dedique-se à sua vida, faça o melhor para si e para os seus, e não se preocupe com os outros, pois se eles fazem o mal, o mal cairá sobre eles, e se eles fizerem o bem, também o bem cairá sobre eles.
Dedique os preciosos minutos que lhe são dados para mudar a sua vida!

Read More

© Pérolas que Edificam, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena